Portal Oficial do Governo da República de Angola
Governo

Chefe de Estado regressa a Luanda

O Presidente da República, João Lourenço, regressou ao país na noite desta quarta-feira 4, depois de ter estado em Estrasburgo (França), onde discursou na sessão solene do Parlamento Europeu.
João Lourenço, que tornou-se o primeiro Chefe de Estado angolano a discursar no Parlamento Europeu, deu a conhecer aos eurodeputados a actual situação política, económica e social do país, bem como as políticas que estão a ser implementadas, desde que assumiu a presidência a 26 de Setembro do ano passado.

Nos últimos anos, disse que foi feito um grande esforço de reconstrução nacional, tendo-se investido bastantes recursos em infraestruturas e obras sociais, ainda insuficientes para fazer face as necessidades de atendimento das empresas e das populações, no que diz respeito a energia, água, escolas e hospitais.

Actualmente, reconheceu, “embora se verifique uma diminuição do peso do sector petrolífero na economia nacional, tal redução não é suficiente para superar os desequilíbrios existentes e não se reflecte ainda na diversificação da economia e numa alteração estrutural das exportações e das receitas do Estado”. Angola conta por isso com a União Europeia, como um importante parceiro, que pode ajudar o país a superar os constrangimentos que ainda encontra para colocar a economia angolana ao serviço do desenvolvimento, do progresso e do bem-estar das suas populações, de acordo com o Presidente da República.

João Lourenço disse ainda que o Executivo angolano quer estabelecer um diálogo permanente e franco com o Parlamento Europeu, baseado no respeito mútuo e reforço da cooperação bilateral em todos os domínios de interesse comum.

Quanto às políticas implementadas, disse que o foco tem sido aquelas que visam a estabilização macroeconómica e de consolidação fiscal, com vista a reduzir os efeitos da inflação e a normalizar o mercado cambial.

No quadro da moralização da sociedade, criação de um melhor ambiente de negócios e de uma maior atenção ao investimento privado estrangeiro, João Lourenço informou aos eurodeputados que está a ser levada a cabo “uma verdadeira cruzada contra a corrupção e a impunidade em toda a sociedade, com destaque para os chamados crimes de colarinho branco”, cujos resultados positivos assegurou que em breve todos vão sentir e beneficiar.

No Parlamento Europeu, o Presidente da República anunciou que Angola está aberta ao investimento privado estrangeiro praticamente em todos os ramos da economia e vem se tornando nos últimos meses num país mais aberto ao mundo, mais amigo do investimento e mais aberto ao turismo.

Na qualidade de presidente em exercício do Órgão para a Cooperação no domínio da Política, Defesa e Segurança da SADC, João Lourenço defendeu a mudança do paradigma do modelo de cooperação estabelecida no âmbito dos Acordos de Cotonou entre a União Europeia e o grupo de países de África, Caraíbas e Pacífico.

Particularmente com a União Europeia pretende que o continente africano estabeleça um modelo de cooperação que a médio e longo prazos possa contribuir para reverter o actual quadro, que ajude os países africanos a passar de meros exportadores de matérias-primas para produtores de artigos manufaturados, industrializados, como garantia de uma maior oferta de emprego e oportunidades de negócio para os cidadãos africanos.

Para João Lourenço, África e a Europa só têm a ganhar, com uma África capaz de reter os seus filhos no continente, através de uma maior oferta e de melhores condições de vida no geral.

“Não se trata de mero sonho. Mas de algo que pode vir a ser uma realidade se discutirmos de igual para igual sem complexos do tipo algum, com realismo e pragmatismo”, disse o líder angolano.