Portal Oficial do Governo da República de Angola
Governo

Embaixadora Filomena Delgado acreditada na África do Sul

A embaixadora Maria Filomena Delgado apresentou na última terça-feira 3, ao Presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, as cartas credenciais que a acreditam como embaixadora de Angola naquele país.
Ao entregar as cartas credenciais, Filomena Delgado transmitiu o interesse do Executivo angolano em aprofundar os laços históricos e de amizade já existentes em vários domínios e alavancar a cooperação económica entre os dois países. O acto de acreditação decorreu em Pretória, numa cerimónia colectiva, em que, além de Filomena Delgado, o Chefe de Estado sul-africano recebeu as cartas credenciais de embaixadores de 11 países.

Ao discursar perante os novos chefes de missões diplomáticas, o Presidente Cyril Ramaphosa agradeceu o apoio que muitos dos países ali representados deram ao povo sul-africano durante a luta contra o regime do apartheid.

Na ocasião, o Chefe de Estado sul-africano afirmou que, com a instauração do sistema democrático no país, em 1994, “muita coisa já foi feita, mas ainda há muitos desafios, sobretudo na vertente sócio-económica”, pelo que o seu Governo tem como prioridade a cooperação económica e a captação de investimentos que possam contribuir para a melhoria das condições de vida das populações, geração de empregos e no combate à pobreza.

Nesse contexto, Cyril Ramaphosa incentivou os chefes das missões diplomáticas acreditados para que, a par das suas tarefas políticas, sejam também embaixadores económicos dos seus respectivos países na África do Sul.

No fim da cerimónia de acreditação, a embaixadora Filomena Delgado concedeu entrevistas separadas aos canais televisivos SABC, TV Moçambique e Afro WorldView TV, tendo dado ênfase à diplomacia económica e à captação de investimento privado para dar resposta aos desafios relacionados com o desenvolvimento sustentável, combate à pobreza e ao desemprego.

Filomena Delgado foi nomeada embaixadora na África do Sul no dia 7 de Fevereiro, altura em que o Chefe de Estado indicou igualmente os chefes das missões diplomáticas em alguns países.

Jornal de Angola