Portal Oficial do Governo da República de Angola
Governo

China forma especialistas angolanos

A China vai formar técnicos dos ministérios da Agricultura e Florestas, e das Pescas e do Mar, anunciou nesta quarta-feira 8, em Luanda a Embaixada daquele país.
Os 24 técnicos participam a partir na China num seminário sobre agricultura, pecuária e pesca, com foco para tecnologias e inspecção de qualidade.

O seminário, com a duração de 20 dias, é organizado e financiado pelo governo chinês. Durante a formação, vão ser realizadas várias actividades, como palestras, intercâmbio com entidades chinesas e visitas a fábricas de processamento de produtos agrícolas, pecuários e pesqueiros, órgãos de inspecção da qualidade e institutos de investigação tecnológica.

Com esta formação, os participantes vão obter mais conhecimentos sobre as políticas industriais, condições actuais e perspectivas de desenvolvimento da agricultura, pecuária e pescas na China, além de dominarem técnicas de produção.

O seminário é uma plataforma de intercâmbio para que Angola possa encontrar um caminho para melhorar e desenvolver os sectores, promovendo a diversificação da economia.

O encontro permitirá fortalecer a cooperação entre a China e Angola nas referidas áreas e aprimorar as relações bilaterais.

O Governo chinês vai realizar este ano mais de 30 seminários de curta duração, nas áreas da agricultura, infra-estruturas, finanças, saúde, logística, minas, comunicação social, turismo, comércio e investimento, oferecendo 200 vagas para os oficiais e técnicos angolanos.

Os dois países obtiveram excelentes resultados em domínios decisivos como finanças, comércio, energia, obras e serviço de empreitada, um percurso que levou a que, a partir de 2006, Angola passasse a ser um dos maiores parceiros comerciais da China em África. Em Janeiro de 1983, China e Angola assinaram o Comunicado Conjunto sobre o estabelecimento das relações diplomáticas.

Jornal de Angola